Entrevista com André Neves - Novidades - Fundação Bunge
Texto

Novidades

Entrevista com André Neves


Publicado em 29/10/12 às 15h30 envie a um amigoenvie para um amigo imprimir esta
novidade

Dia 29 de outubro foi o Dia Nacional do Livro. Para marcar a data, entrevistamos o escritor e ilustrador de livros infantis André Neves, autor de mais de 30 livros, e cujas imagens já foram vistas por crianças e adultos do mundo inteiro em mostras de ilustrações dedicadas à infância.

André nasceu em Recife (PE), onde desenvolveu suas primeiras atividades relacionadas à literatura infantil. Hoje, além de vários livros, publicados por diversas editoras, o autor coleciona prêmios em reconhecimento ao seu trabalho, como: Prêmio Luis Jardim de melhor livro de imagem; Prêmio Especial Lucca Comics & Games, na Itália; XV Prêmio Internacional de Livro Ilustrado Infantil e Juvenil, pela Conaculta, no México; e Prêmio Jabuti. Além disso, parte de sua obra também recebeu selos de “Altamente Recomendável”, concedidos pela Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil.

O autor contou um pouco de sua relação com os livros, os títulos que marcaram sua infância, o seu processo criativo para escrever, e também sobre como despertar o gosto pela leitura nas crianças.

Fundação Bunge: Como surgiu o seu gosto pelos livros? De quem veio o incentivo à leitura?
André Neves:
Os livros estiveram presentes em minha vida, em minha infância. Isso foi importante. Filho de professores, avós leitores, relatos e leituras de histórias fortaleceram meu imaginário de fantasia.

Quais são os livros que marcaram sua infância?
Ainda muito pequeno, lembro da Sylvia Orthof presente em muitos momentos, leituras compartilhadas com minha mãe professora. Recordo sempre desses livros pela casa. “Cazuza”, do Viriato Correia.

O Sítio do Pica Pau Amarelo não ficou na lembrança, a série de TV, na época, era sucesso. Lembro disso. Mas lembro também, um pouco depois, de boas leituras do autor, como “Negrinha”, “Urupês”, “Cidades Mortas”. Já mais velho, me impressionaram “Robinson Crusoe”, do [Daniel] Defoe, “A Bolsa Amarela” da Lygia [Bojunga] e não consegui largar “A Metamorfose”, do [Franz] Kafka até terminar. E o teatro me salvou na adolescência, toda fantasia de ser ator me trouxe a dramaturgia.

Todos esses livros foram importantes, fazem parte de mim. Hoje, tenho outra visão da leitura, que me impede de apreciá-los como únicos, diante de uma literatura contemporânea tão forte. Ligando o passado com o presente, a "obra" da Lygia é inquestionável, e “A Metarmorfose”, do Kafka, impressiona. Mas a livraria está cheia de coisas legais, colegas que escrevem maravilhas, com livros bem editados e com belíssimas ilustrações.

Qual são as suas principais preocupações ao escrever um novo livro?
Me confortar, me divertir, me resolver e libertar a minha própria imaginação.

Geralmente, como surgem novas histórias?
As melhores experiências de criação vêm de imagens sonhadas.

Que dicas você daria para quem quer incentivar seus filhos ou alunos a lerem?
Leiam com atenção e se apaixonem naturalmente pela leitura. Se não acontecer, paciência. Pula para outro livro ou outro autor. Leitores apaixonados conquistam novos leitores.

E quais são os principais erros cometidos ao tentar despertar esse gosto pela leitura nas crianças?
Ler por obrigação é demais. Não dá. Tem de saber chegar no novo leitor. É uma construção.

Gostaria de acrescentar alguma mensagem final?
Sim, a força que a imagem exerce no imaginário. Tão presente e rica nos livros contemporâneos. Elas podem levar o leitor mais longe e abrir o imaginário para novas leituras e livros. Com ou sem imagem. Esses livros são estimulantes e possibilitam sentidos amplos.

Para saber mais sobre André Neves, visite o blog do autor: http://confabulandoimagens.blogspot.com.br



Comentários

Os comentários divulgados no site da Fundação Bunge são de responsabilidade dos usuários e não refletem os valores da Fundação Bunge.

Enviado em 30/10/12 às 15h01

Juliana Santana

juliana.santana.moraes@gmail.com

Que delícia de entrevista!!! Dá vontade de parar tudo para ler aquele livrinho delicioso com meu filho.

Envie seu comentário



Imagem de segurança



Mais notícias

02/07/19 - Prêmio Fundação Bunge 2019 anuncia contemplados Neste ano foram reconhecidos talentos nas áreas de Ciências Agrárias, com o tema Agricultura Familiar, e Artes, com o tema Arte Visual de Rua

02/07/19 - Contemplados Prêmio Fundação Bunge 2019 Paulo Ito, Raiz Campos, Luciano Cordoval de Barros e Márcia Alves Esteves são os homenageados do ano

27/05/19 - Fundação Bunge participa de debate sobre memória empresarial Cláudia Buzzette Calais, Diretora Executiva da Fundação, é uma das convidadas da ação aberta ao público

20/05/19 - Voluntários da Bunge acompanham integrantes do Empresto Minhas pernas durante corrida de rua Participação dos voluntários na corrida tem o objetivo de estimular o respeito, o acolhimento e o protagonismo, temas de trabalho deste ano

08/05/19 - Manifesto da Inclusão Rede elabora documento para direcionar ações voltadas aos jovens e pessoas com deficiência, fortalecer políticas públicas e investimentos sociais e empresariais em Rondonópolis

20/03/19 - Seminário de Pessoas com deficiência e Jovens Aprendizes no Mercado de Trabalho em Rondonópolis Evento acontece nos dias 2 e 3 de abril, no Rondon Plaza Shopping, com entrada gratuita