Como Contar Crocodilos

PARA CONHECER O LIVRO…

Como contar crocodilos é, sob todos os aspectos, uma obra encantadora. Aqui a autora Margaret Mayo reuniu oito contos populares, de nações e lugares tão afastados como a Indonésia e as planícies norte-americanas, o Japão e a Grã-Bretanha, a Grécia e as savanas africanas. Em seguida, recontou-os a seu modo, com doçura, emoção e simplicidade incomparáveis. A história da vovó coelha e o leão mandão, nos lembra bastante dos nossos avôs que tudo faz para nos agradar e nos defender.
ANTES DA LEITURA VAMOS LEMBRAR-NOS DE PESSOAS MARAVILHOSAS DA NOSSA VIDA.

  •  Conversar com as crianças sobre os seus avôs. Quem ainda tem vovó e vovô? Quais histórias que eles ouviram com os avôs? Se eles contam histórias para os avôs? O que os vovôs fazem que eles mais gostam?
  •  Pedir para as crianças desenharem seus avôs, escrever uma cartinha para eles.

    imagem de Ati Forberg

1. Mostrar o livro, ler os títulos existentes e questiona sobre a história da Vovó coelha e o leão mandão. O que acham que vai acontecer com a vovó coelha? O que o leão mandão poderia querer com a vovó coelha?

2. Leitura da história Vovó coelha e o leão mandão.

3. Roda de conversa sobre o texto:

Gostaram? O que sentiram? Como você se comportaria com uma pessoa mandona, brava? Qual o ensinamento que a vovó coelha deu para os netos? O que você achou do comportamento do leão.

4. Expor as cartinhas das crianças para os vovôs.

Artigo escrito por :

Udineide Ribeiro da Silva

Tinha Uma Velhinha Que Engoliu Uma Mosca

Autor e ilustrador: Jeremy Holmes

Editora: Manole

Ano: São Paulo, 2010

Sinopse

Este livro resgata um texto clássico da literatura infantil norte-americana, que narra a história de uma velhinha que, sem motivos, engole uma mosca ainda viva. Para matar a mosca em seu estômago, a velhinha pensa em uma solução e é a partir daí que começa a confusão.  Além de apresentar uma história clássica, esta obra apresenta como grandes diferenciais: seu design, suas ilustrações, o formato e a tipologia usada. Tudo é inovador e complementa perfeitamente o texto, fazendo com que esta obra encante não só crianças, mas também os leitores maiores.

Sobre o autor:

Jeremy Holmes é designer, muitos de seus trabalhos já foram premiados em diversas publicações sobre design. Com o livro “Tinha Uma Velhinha Que Engoliu Uma Mosca”, Holmes ganhou o prêmio “Opera Prima” durante a feira do livro infantil de Bologna em 2010.

Mediação de leitura

- Apresentar o livro: seu design, suas ilustrações, o formato e a tipologia usada formato.

- Distribuir uma cópia do texto e ler em forma de jogral com a participação de três grupos:

Assim:

Grupo1: TINHA UMA VELHINHA QUE ENGOLIU UMA MOSCA.

 

Grupo 2: Mas que coisa tosca, engolir mosca!

 

Grupo 3: O QUE PODE ACONTECER? E SE ELA MORRER?

 

Grupo 1: TINHA UMA VELHINHA QUE ENGOLIU UMA ARANHA

              Toda, peluda, pernuda, graúda e estranha!

 

Grupo 2: ELA ENGOLIU A ARANHA PARA PEGAR A MOSCA.

         Mas que coisa tosca, engolir uma mosca!

 

Grupo 3: O QUE PODE ACONTECER? E SE ELA MORRER?

 

Grupo 1: TINHA UMA VELHINHA QUE ENGOLIU UMA AVE

                Isso sim foi grave! Imagine, engolir uma ave?

 

Grupo 2: ELA ENGOLIU A AVE PARA PEGAR A ARANHA

                 toda peluda, pernuda, graúda e estranha!

                ELA ENGOLIU A ARANHA PARA PEGAR A MOCA.

                Mas que coisa tosca, engolir uma mosca!

 

Grupo 3: O QUE PODE ACONTECER? E SE ELA MORRER?

 

Grupo 1: TINHA UMA VELHINHA QUE ENGOLIU UM GATO.

               Veja só que barato, ela engoliu um gato!

 

Grupo 2: ELA ENGOLIU UM GATO PARA PEGAR A AVE.

              ELA ENGOLIU A AVE PARA PEGAR A ARANHA

              toda peluda, pernuda, graúda e estranha!

              ELA ENGOLIU A ARANHA PARA PEGAR A MOSCA.

             Mas que coisa tosca, engolir uma mosca!

Grupo 3: O QUE PODE ACONTECER? E SE ELA MORRER?

 

Grupo 1: TINHA UMA VELHINHA QUE ENGOLIU UM CACHORRO.

Socorro! Como ela foi engolir um cachorro? 

Grupo 2: ELA ENGOLIU O CACHORRO PARA PEGAR O GATO.

            ELA ENGOLIU O GATO PARA PEGAR A AVE.

           ELA ENGOLIU A AVE PARA PEGAR A ARANHA

           toda peluda, pernuda, graúda e estranha!

          ELA ENGOLIU A ARANHA PARA PEGAR A MOSCA.

         Mas que coisa tosca, engolir uma mosca!

 

Grupo 3: O QUE PODE ACONTECER? E SE ELA MORRER?

 

Grupo 1: TINHA UMA VELHINHA QUE ENGOLIU UMA COBRA.

              E engoliu de uma vez, sem nem deixar sobra!

 

Grupo 2: ELA ENGOLIU A COBRA PRA PEGAR O CACHORRO.

             ELA ENGOLIU O CACHORRO PARA PEGAR O GATO.

             ELA ENGOLIU O GATO PARA PEGAR A AVE.

            ELA ENGOLIU A AVE PARA PEGAR A ARANHA

            toda peluda, pernuda, graúda e estranha!

           ELA ENGOLIU A ARANHA PARA PEGAR A MOSCA.

          Mas que coisa tosca, engolir uma mosca!

 

Grupo 3: O QUE PODE ACONTECER? E SE ELA MORRER?

 

Grupo 1: TINHA UMA VELHINHA QUE ENGOLIU UMA VACA.

                sem garfo, nem faca, só engoliu uma vaca!

 

Grupo 2: ELA ENGOLIU A VACA PARA PEGAR A COBRA.

              ELA ENGOLIU A COBRA PRA PEGAR O CACHORRO.

              ELA ENGOLIU O CACHORRO PARA PEGAR O GATO.

              ELA ENGOLIU O GATO PARA PEGAR A AVE.

              ELA ENGOLIU A AVE PARA PEGAR A ARANHA

              toda peluda, pernuda, graúda e estranha!

              ELA ENGOLIU A ARANHA PARA PEGAR A MOSCA.

             Mas que coisa tosca, engolir uma mosca!

 

Grupo 3: O QUE PODE ACONTECER? E SE ELA MORRER?

 

Grupo 1: TINHA UMA VELHINHA QUE ENGOLIU UM CAVALO….

 

Não ler esse final “E ELA MORREU É CLARO” conduzir uma roda de conversa instigando os alunos a imaginar um final para a história  

 

Roda de conversa: Estimular a conversa sobre finais diferentes para a história, de modo a que novas situações da trama possam ser sugeridas pela classe.

Conversar com a turma sobre o conteúdo da história, fazendo perguntas, tais como: Quais foram os animais que a velhinha engoliu? Qual o próximo animal que a velhinha irá engolir? O que será que a velhinha pensava que ia acontecer engolindo cada vez outros animais? Será que a velhinha tinha esperança que um animal tirasse os outros de dentro do seu estômago? Qual animal poderia fazer uma mágica e salvar a velhinha? Como? A velhinha queria viver, por quê?  Ela se salvou? Ou não?

Dividir a turma em grupos de 6 e cada grupo deverá construir finais diferentes para a história e ilustrando-a.

Cada grupo deverá apresentar o final da sua história por meio de dramatização. Expor em varais os trabalhos dos alunos.

Elaboração: Helena L. de Souza Bartnik

A Arca de Noé

“A Arca de Noé”, única obra poética de Vinícius de Moraes destinada ao público infantil, foi publicada em 1970 e traz trinta e dois poemas, quase todos sobre bichos. Na época, o próprio Vinicius musicou algumas poesias, como “A Casa” e “O Pato”.Porém, grande parte das poesias só recebeu melodia quando Toquinho, Tom Jobim e amigos investiram em uma homenagem ao poeta. O resultado foi o lançamento de dois álbuns: A Arca de Noé – vol. 1 (1980) e A Arca de Noé – vol.2 (1981), muito elogiados pela crítica na época.

Confira um trecho da poesia “A arca de Noé”:

É Meu!

Livro: É MEU!

Autora: Rachel Bright

Tradução: Mila Dezan

Inicialmente, sugerimos uma dramatização fiel (cenas e texto) da história: interessante criar uma situação real para as crianças se divertirem e ao mesmo tempo refletirem sobre questões que são próprias do seu comportamento.

Após a dramatização, apresentar o livro, as ilustrações.

Conversar com as crianças sobre o que acharam do teatro. Se já vivenciaram alguma situação parecida a de Fifi e Fabi e como foi resolvido, foi resolvido?…

Propor atividade lúdica com brinquedos: “O dia do Brinquedo que quero compartilhar” para o dia seguinte.

A exemplo do que Fifi eFabi  fizeram para registrar o combinado dos dias em que Fofinho seria de uma e da outra, pode ser construída uma TABELA mensal para REGISTRAR quem vai ficar responsável pelo brinquedo em determinado dia do mês.

Outras atividades podem ser propostas para trabalhar a ideia de COMPARTILHAR.

Por exemplo, a responsabilidade de plantar e regar uma planta…

Propor Estudo de Casos(em grupos): para que alternativas possam ser pensadas e sugeridas pelas crianças.  Se para a Educação Infantil, as alternativas podem ser representada em forma de ilustrações.

Se para o Ensino Fundamental, de forma escrita.

Exemplo de um Estudo de Caso: Leonardo (6 anos)  e Mateus (5 anos), filhos de Dona Rosa (empregada doméstica) e do Seu Carlos (pedreiro), ganharam de presente, no dia das crianças uma bicicleta nas cores azul e vermelha.

Antes de entregarem o brinquedo, os pais procuraram explicar aos meninos que o dinheiro só dava para comprar uma bicicleta, presente solicitado pelos dois meninos. Dessa forma, eles teriam que compartilhar o presente.

Comando: Sugiram, como Leonardo e Mateus podem se organizar para melhor compartilhar o presente? Procurem fornecer detalhes que demostrem, de forma clara, como a situação pode ser resolvida.

Proposta de Sequência Didática:

Rosa Maria Silva Furtado

(Consultora de LEM-BA)